Sem categoria

O BOOM DO CONTO FANTÁSTICO NACIONAL

Hoje estou compartilhando com vocês uma seleção genial de influenciadores da literatura fantástica nacional, curada pelo escritor Ricardo Santos, administrador do blog RICARDOESCREVE.
Nela é demonstrada a quantidade de autores que estão apostando em começar suas carreiras com contos. Esta diferença aponta para as mudanças que estão ocorrendo no mercado nacional. Será que dessa leva sairão autores de ficção fantástica renomados mundialmente? O que nos cabe é torcer, escrever e aproveitar as coletâneas que estão saindo do forno para conhecer novos olhares.
Boas leituras pessoal!

ricardoescreve

brasil-2927226

No Brasil, não temos uma tradição de sites de contos de ficção científica, terror e fantasia, como em língua inglesa. Lightspeed, Clarckesworld, Apex e outros publicam atualmente o que há de melhor na produção mundial de ficção fantástica. Até brasileiros podem participar de suas submissões e ser selecionados. Isso já aconteceu com os escritores Fábio Fernandes e Jacques Barcia.

Sites semelhantes nacionais existem. Dois que merecem destaque são A Tarvena e Leitor Cabuloso. Mas o que chama cada vez mais atenção é o ótimo momento das revistas de contos e das coletâneas.

O conto é a porta de entrada do leitor para conhecer novos autores. É o cartão de visita do escritor iniciante. Ou um dos poucos espaços para o autor veterano menos convencional. Faz seu nome circular, abre portas para futuros projetos. Num mercado editorial profissionalíssimo e concorrido como o americano, geralmente, o conto é por onde tudo começa…

Ver o post original 925 mais palavras

Anúncios

4 comentários em “O BOOM DO CONTO FANTÁSTICO NACIONAL

  1. Interessante essa ‘filosofia’, sabe que eu nunca me atrevi pelo mundo dos contos ao inciar-me na escrita? Sempre fui para escrita confessional, em primeira pessoa. Uma busca natural pelo diálogo. Uma tentativa de falar comigo, de ouvir-me. De empilhar impressões. Construir-arquitetar pensamentos sem o julgamento natural, apenas observar e aprender.
    Gosto de contos, quando bem escritos, mas hoje já não aprecio a escrita fantástica como antes. Estou mais atenta a narrativas intimistas. Voltei a Sam Shepard e Mário de Andrade. Nelson e Virginia. rs
    Mas acho sempre agradável observar os movimentos crescentes em outros.
    Grata pela partilha.
    bacio

    Curtido por 1 pessoa

    1. No exterior, é comum escritores começarem pelos contos como uma espécie de “cartão de visitas” para enviar à agentes literários e editoras. É uma amostra do potencial deles, e também um ótimo exercício, construir a prosa com começo, meio e fim num tamanho reduzido. Dessa procura pelo formato que surgiu a veiculação de coletâneas e revistas temáticas. Talvez o Boom de contos de agora signifique um Boom de romances fantásticos nacionais amanhã.
      A sua forma de escrita confessional também é excelente! Continue nos trazendo mais textos 🙂

      Abraços e boas leituras!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Obrigado por compartilhar, Letícia! Há muita gente promissora nestas coletâneas e sites. Recentemente, o escritor Rodrigo de Assis Mesquita foi selecionado para participar da Clarion, uma das oficinas literárias de ficção científica mais importantes do mundo. Em breve, ele vai embarcar para os EUA. Abs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s