Artigos

Sobre Steampunk.

 Hoje decidi fazer um artigo ao invés de resenha literária. Vou falar um pouco sobre o que é steampunk e suas vertentes na cultura pop/geek atual.

 Começando pelo básico: O que é steampunk?

 Steampunk (com a tradução livre “vapor punk”) é um ramo da ficção científica, que é geralmente ambientado em uma sociedade do fim do séc. XIX (a qual na Inglaterra, é considerada o final da Era Vitoriana), em que se destacam tecnologias muito avançadas para a época, mas que usam como referência outras que realmente existiam. Exemplos destas são máquinas voadoras, computadores analógicos e maquinários à vapor de qualquer tipo.

 O steampunk originalmente tenta imitar o estilo e ambientação dos primeiros grandes autores da ficção científica, como H.G. Wells e Jules Verne. Entre as obras de H. G. Wells que servem de inspiração, vale destacar A Máquina do Tempo (1895), A Ilha do Dr. Moureau (1896) e A Guerra dos Mundos (1898). De Jules Verne, Viagem ao Centro da Terra (1864), Vinte Mil Léguas Submarinas (1870) e A Volta ao Mundo em Oitenta Dias (1872).

steampunk18_gravuras

Gravura do interior do submarino Nautilus em Vinte Mil Léguas Submarinas, e máquina do tempo construída para a adaptação em filme do livro de H. G. Wells

  Na resenha sobre o livro A Máquina Diferencial, disse que o termo havia sido inventado pelos autores William Gibson e Bruce Sterling quando perguntados qual era o gênero da história que eles haviam escrito juntos. Depois de mais pesquisas, descobri que não é tão clara essa definição deles como inventores do termo, e outros autores também são apontados como criadores do steampunk. O que tenho certeza é de que o livro deles disseminou o estilo, e o termo foi criado no fim dos anos 80, como uma brincadeira com o cyberpunk, ramo original do sci-fi de muitos dos escritores das histórias à vapor. Depois de sua invenção, muitas obras foram atribuídas ao gênero, mesmo que tenham sido escritas antes da definição. Até mesmo as obras de H.G. Wells e Jules Verne podem ser consideradas dentro do gênero, embora que quando foram escritas eram o único tipo de ficção científica que existia.

 Cyberpunk é um ramo do sci-fi que foi muito comum durante os anos 70 e 80. Muito dele se trata de especulações de como os computadores e a internet, ambos em seus começos na época, iriam interagir com a cultura e a sociedade dali a algumas décadas. São explorações da interação entre máquina e humano, inteligências artificiais e extrapolação de barreiras morais. Traz como protagonistas geralmente anti-heróis na marginalidade, que tem de descobrir formas de sobreviverem em uma sociedade futurística que é sombria e hostil. É comum eles baterem de frente com a cultura vigente.

steampunk3_cyberpunk

Por sinal, cyberpunk está em alta ultimamente, com o live action do anime Ghost in a Shell (visto acima) e continuação de Blade Runner por vir nos cinemas

 Como muitos autores de livros steampunk provém do cyberpunk, os temas explorados inicialmente eram bastante parecidos, apenas adaptados para a ambientação de época. Com o tempo, steampunk foi se misturando com outros gêneros, como fantasia e terror, e agora é bastante misto. Também virou um cenário clássico para exemplos de história alternativa: momentos importantes da história da humanidade caso algo tivesse acontecido de forma diferente.

 Alguns temas comuns são a luta entre classes, bastante fortes durante o séc. XIX real; história alternativa, como dito anteriormente (nota: nem toda a história alternativa é steampunk.); viagens à ambientes hostis e pouco explorados, como nas histórias de Verne; mistérios e conspirações; entre outros, sempre explorando maquinários e invenções extraordinárias, às vezes puxando mais para o aspecto científico, às vezes mais para o fantástico.

 Algumas obras literárias no gênero que conseguiram grande repercussão são a própria Máquina Diferencial, de William Gibson e Bruce Sterling; a HQ A Liga Extraordinária, de Alan Moore; e Homunculus, de James P. Blaylock.

steampunk16_capas

Da esquerda para a direita: A Máquina Diferencial, A Liga Extraordinária e Homunculus

 O steampunk passou da literatura para outras artes, como a música, jogos e artesanato. Na música, bandas como Abney Park, Steam Powered Giraffe e The Cog is Dead, misturam techno industrial, punk, música folk e vitoriana para contar histórias sobre piratas de dirigível e máquinas com sentimentos, por exemplo. Cada banda tem sua própria temática e história fictícia.

steampunk7_band

Membros da banda Steam Powered Giraffe

Um jogo completamente na temática seria o Guns of Icarus, MMO de luta de aeronaves.

 A estética steampunk se destaca por um equilíbrio entre a função, o industrial, o bruto das engrenagens e canos expostos, e a forma, a beleza e leveza dos estilos de época.  Tão atraente que pessoas começaram a adotá-lo como subcultura, e existem eventos, chamados de “lojas”, onde steampunkers se encontram. Também é possível vê-los em eventos geek, ao lado de cosplayers convencionais. (Cosplay: termo em inglês, formado pela junção das palavras costume, que significa fantasia, e roleplay, que significa interpretação. É um hobby onde os participantes se fantasiam de personagens fictícios da cultura pop.)

12122731_1065408290177587_5545015985031129048_n

Por sinal, já fiz um traje steampunk para ir ao evento geek Shinobi Spirit, daqui de Curitiba

 O evento Burning Man, nos EUA, é conhecido pelas roupas nada convencionais e as esculturas móveis gigantes, feitas especificamente para o festival.  O steampunk é uma estética comum entre elas.

steampunk8_burningman

Carro “Neverwas Haul”, um dos icônicos do Burning Man

 Em várias partes do mundo é possível encontrar carros alegóricos que simulam animais autômatos movidos à vapor, museus destinados ao tema, e até cruzeiros com shows de mágica e dança, tudo dentro do steampunk.

Steampunk10_LesMachinesdeL_ileinNantes

Elefante mecânico do grupo Les Machines de L’ile, da cidade de Nantes, França

steampunk11_omaru

Museu “Steampunk HQ”, em Omaru, Nova Zelândia

steampunk12_museumnatural historyuk

Festa temática no Museum of Natural History, Inglaterra (sim, o bar é embaixo da cauda do brontossauro)

 Objetos steampunk são geralmente peças adaptadas, algo cotidiano transformado em obra artesanal. Uma pesquisa no site de venda de artesanatos Etsy oferece a mais diversa coleção, de braceletes de couro e óculos de proteção à laptops de madeira envernizada, com teclados de máquina de escrever.

steampunk13_coolgearsteampunk

Não estou brincando. Peça por Cool Gear Steampunk

 Os steampunkers aderem o movimento geralmente como uma forma de escapismo da realidade, tão prática com suas formas retas e paredes cinzas. Eles vão contra a tecnologia, mas não a negam, e na verdade, a colocam como centro da atenção em peças que mostram como seria se a tecnologia se aliasse à estética e não precisasse se esconder atrás de coberturas de plástico, vidro ou alumínio.

steampunk14_skeletonclock

O detalhismo e a beleza dos relógios de corda são grande inspiração

  Atualmente, o estilo se tornou tão reconhecido que estimulou ficções alternativas de histórias que não pertencem ao gênero. Fãs colocam seus personagens favoritos dentro de universos steampunk. Heróis da Marvel e da DC? Entram. Star Wars? Bem comum. Harry Potter? Um monte de versões. Mickey e a turma? Também.

steampunk15_Disney

E olha que a maioria das variações são feitas por fãs, mas estas aqui são oficiais mesmo.

 Por fim, steampunk é um ramo da ficção científica que trabalha não com o que será, mas o que poderia ter sido. Até mesmo quando é situada em uma sociedade totalmente fictícia, existem alusões culturais e tecnológicas ao nosso passado. Entre o sci-fi e a fantasia, ele nos convida a imaginar de outras maneiras.

 Agora, divirtam-se com uma música do Abney Park, explicando o que é steampunk para eles.

Anúncios

8 comentários em “Sobre Steampunk.

    1. Bom dia Priscila!
      Bom, quando Jules Verne escreveu as suas obras, ele também não sabia xD Ele foi um dos precursores do gênero, que só veio a se estabelecer lá em 1980. Na época de Verne, era visto somente como ficção científica. E o Steampunk traz reinvenções em cima dos temas explorados por estes pioneiros. E muito obrigada, foi um post muito legal de escrever 🙂

      Abraços!

      Curtir

  1. Olá.
    Eu já conhecia um pouco gênero por conta de alguns livros que foram lançados aqui no Brasil da Ed. Valentina e fizeram bastante sucesso, lia por alto, mas confesso que ainda sou bem leiga a respeito deste assunto. Provavelmente terei que ler algum livro para saber mais a respeito!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá!
      Se quer algumas sugestões de leitura, A Máquina Diferencial, de William Gibson e Bruce Sterling é um dos primeiros livros do gênero, O Circo Mecânico Tresaulti, de Genevieve Valentine é o livro que eu mais gostei de ler neste ano até agora, e claro, dos brasileiros, a coleção Brasiliana Steampunk de Enéias Tavares é uma das queridinhas do público.
      Boas Leituras!

      Curtir

  2. Cheguei aqui através de um comentário seu em outro blogue e fui lendo e lendo e parei aqui porque é um tema que faz parte da minha ilha de pesquisa atualmente. E descobri que não sabia nada. Uau… gosto mais do gênero do que eu imaginava.

    grazie

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s